10 de setembro de 2011

Episódio 02 – Abdul & família em:



A Vida Como Ela Era...
     
O preço da Paternidade
   

Os fatos narrados se deram no final de outubro/1.404, no mesmo dia da manifestação de Dante Alighieri, seguido do desfalecimento de Eleonora/Pietro. A esposa mais nova de Abdul, Bahiya Malika, está próximo do 2o. trimestre de gestação de seu primogênito.
Cenário:
Por volta das 19:00h, Abdul retorna para casa após mais um fatídico dia na Santa Croce. Preocupado com o futuro incerto de Florença, considerando seriamente a hipótese de refugiar sua família no Oriente, quando é surpreendido por Alima Sammena, sua filha mais velha, no portão de casa.

Alima Sameena Papaaai!

Abdul Boa noite, minha riqueza. (abraça filha longamente).

Alima Sameena Demorou muito, papai.

Abdul Seu pai estava trabalhando.

Alima Sameena Mamãããe, papai chegou! Vamos papai. Eu tô com fome.
(agarra a mão do pai e tenta arrastá-lo para dentro de casa)

Bahiya Malika  Salam Alaikum.

Abdul Waalaikum salaam, minha romãzeira da Toscana.

Bahiya Malika Como vai meu sultão?

Abdul O que você quer? (secamente).

Bahiya Malika Como assim?

Abdul Você só me chama de “meu sultão” quando quer alguma coisa.

Bahiya Malika Bismillah! É esse o conceito que meu marido tem de mim?

Abdul Então, você não quer nada...

Bahiya Malika Agora, nem sei se quero falar sobre isso. Eu apenas estava preocupada com o nosso lar, tentando fazer de nossa casa um ambiente mais aconchegante para nosso nenenzinho. Mas se meu marido não se importa com... (disse acariciando amavelmente seu volumoso abdome).

Abdul Quanto me custaria deixar nosso lar mais “aconchegante”?

Bahiya Malika Bismillah! É só nisso que você pensa.

Abdul (Olha para Bahiya com cara de “quem comeu e não gostou”).

Bahiya Malika Cinco almofadas maravilhosas e quatro poltronas por apenas cinco florins de prata.

Abdul Cinco florins de prata!? Do que é feito estas tais almofadas? De ouro?

Bahiya Malika Só alguns fios.

Abdul Allah (swt) me ajude, onde vou arranjar todo esse dinheiro?

Bahiya Malika Nossa sala ia ficar tão bonita...

Abdul Mas por esse preço!?

Bahiya Malika Eu iria ficar tão feliz se você concordasse... (Voz suplicante).

Abdul O que Amineh pensa disso?

Bahiya Malika Ela também quer. (Olhar esperançoso).

Abdul Tudo bem. Mas vou ter que trabalhar o dobro para pagar por tudo isso. Não reclamem quando eu chegar tarde da loja.

Bahiya Malika Obrigada, querido!! É pro nosso neném...

Abdul Que neném caro!

Bahiya Malika Estarão prontas em dois dias. (Risos).

Abdul Nossa, que rapidez.

Bahiya Malika É que foram encomendadas mês passado.

Abdul Como assim? E se eu não tivesse concordado?

Bahiya Malika Por que o senhor, meu marido, não haveria de concordar? (risos) Vamos logo, vá se lavar que Amineh já está terminando de por a mesa do jantar.

Abdul Bismillah! Allah (swt), me ajude. Bismillah!
   
   

2 comentários:

dklautau disse...

Doutor Hugo!!!

Seus diálogos continuam brilhantemente engraçados! Como adepto da paternidade, confirmo o cansaço do Abdul!

Dois pontos garantidos, e obrigado pelo brinde do texto!

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Diego,

Obrigado pelo seu comentário.
Com 4 esposas e quase 25 filhos, Abdul é quase um herói. Hehehehe