10 de novembro de 2011

Geoposicionamento por Magia (GPM)

Magia Cray Santa Croce I
      
(Conexão ••••; Matéria ••; Primórdio ••; opcional Entropia •• ou
Forças •• ou Vida •• ou Mente •• ou Espírito •• ou Tempo ••)
         
     
Algebra, manuscrito de al-Khwārizmī
Desde os seus primórdios, o mundo islâmico estimulou o desenvolvimento da ciência. O próprio Corão a tem no mais alto conceito, principalmente a medicina, considerada uma arte próxima do próprio Allah (swt).
   
Por volta do ano 1.004, o califa al-Mamun inaugurou a Casa da Sabedoria (Bayt al-Hikmah) em Bagdá, que reunia renomados pesquisadores da época, levando a um grande avanço científico nas mais diversas áreas do conhecimento humano. 
   
Um de seus mais proeminentes membros foi Abū 'Abdallāh Muhammad ibn Mūsā al-Khwārizmī (transliteração "Algoritmi" ou "Algaurizin"). Proeminente scholar, considerado o inventor da álgebra. Um dos seus estudos mais importantes foi o Kitāb ṣūrat al-Arḍ ("Livro da aparência da Terra"). Neste trabalho revisou os conceitos da geografia ptolomaica, corrigindo várias imprecisões deste modelo. Trabalho finalizado em 833, consistia em mais de 2.000 coordenadas de cidades e outras localizações.

O investimento em sistemas de geolocalização pelo império islâmico se justifica pela sua importância, por exemplo, para a navegação; mas também por razões religiosas. No islã, as orações diárias devem ser realizadas voltadas para a cidade de Mecca. Logo, determinar a direção de Mecca, dito Qibla, é uma obrigação de todo muçulmano.


Reconstrução do planisfério de al-Khwārizmī

Todo este conhecimento foi assimilado pelos Batini ao longo dos séculos, graças ao brilhante trabalho de scholars da Universidade da Luz, a universidade dos Ahl-i-Batin em Jerusalém. O que al-Khwārizmī não previa era que a associação da Matemática Sagrada com a Magia criaria o mais preciso e confiável sistema de geolocalização, com inúmeras aplicações como determinar a exata localização tanto de adormecidos, quanto seres despertos ou mesmo sobrenaturais, em tempo real.
    
      
Esta é uma magia complexa na qual todas as esferas serão utilizadas. Historicamente foi realizada por crays poderosos, sendo interpretada por alguns como um símbolo da unidade e maturidade de uma cabala. Há séculos o cray Batini de Constantinopla se vale do Geoposicionamento por Magia (GPM) para proteger seus aliados e vigiar (espionar) seus inimigos.
          
     1. Nome: Geoposicionamento por Magia (GPM).
   
     2. Objetivo: Criar um sistema de geomancia que permita a localização precisa e em tempo real de adormecidos, seres despertos ou mesmo sobrenaturais.
  
     3. Local de aplicação: cidade de Firenzi e cercanias.
  
     4. Materiais:

    
Grande mapa de Florença e região.
   
• Uma "amostra" da pessoa ou do ser que se pretende rastrear. Pode ser um fio de cabelo, uma gota de sangue, um objeto pessoal...
     
• Vasos de barros, ou qualquer recipiente com tampa para guardar as amostras. (Abdul já providenciou vários jarros personalizados).
     
• Papel e tinta nanquim.
  
     5. Descrição da magia:

Existem várias formas de se conceber esta magia e para cada caso podem ser feito as alterações necessárias. A magia é uma coisa fluida, livre. Aqui será descrito a forma que melhor se adapta à realidade do cray Santa Croce. Valendo-se dos seus conhecimentos sobre Espaço e Matéria, o mago Abdul localiza a criatura correspondente à amostra coletada e cria uma ligação mágica entre os dois. A partir desse momento, outras esferas poderão ser utilizadas para localizá-lo. Por exemplo, com Mente•• pode-se localizar a pessoa pela sua atividade mental. Vida•• permite a identificação de qualquer ser vivo. Espírito•• pode localizar o espírito da criatura; com  Força•• pode-se localizar o ser pelo som de seus passos, ou pelo padrão de infra-vermelho que emite.
  
Uma vez que a criatura foi magicamente localizada, valendo-se da matemática sagrada, Primórdio•• e Conexão•• um pequeno fragmento de papel com o seu nome (ou uma legenda) se movimenta sobre o mapa de Florença, indicando sua localização em tempo real.
  
Algumas observações importantes:
 
• Use Entropia, um pouco de sorte é sempre bom.
  
• A esfera de Tempo é muito importante para a perfeita sincronia do que é mostrado no mapa, com a movimentação da criatura que está sendo monitorada.
  
• Embora não seja fundamental para que a magia funcione, é recomendável que quando for se estabelecer a conexão com a criatura use-se Primórdio para criar a antimágica mais eficaz possível. Isso é muito importante para dedaleanos e seus acólitos. A Ordem da Razão possui dispositivos para anular a mágica, o que impossibilitaria sua localização em determinados ambientes, como o Campanile di Giotto e a Cattedrale di Santa Maria del Fiore.
  
• Em se tratando de seres despertos ou sobrenaturais, antimágica deve ser utilizada para que não percebam que estão sendo monitorados.
   
• Use antimágica para proteger todo o sistema GPM. Os inimigos dos magos podem tentar imprimir informações falsas , o que pode trazer graves consequencias.
  
• A magia não se limita à logica dos adormecidos. Caso não tenha um objeto pessoal da criatura que se queira rastrear, com Mente••, Primórdio••; Matéria•• é possível materializar uma recordação da criatura, normalmente algum fato marcante referente à mesma.
      
    
____________________________
Referências:
       

11 comentários:

Hugo Marcelo disse...

Poucas coisas na vida me deram tanto prazer como escrever esta humilde postagem...

dklautau disse...

Grande doctor.

Excelente essa magia. Tenho certeza de que a dramatização disso em jogo será uma grande realização também.

Um abraço.

Hugo Marcelo disse...

Obrigado Diego. Vamos ver se os outros magos de Florença irão concordar.

Jeferson Lucas Zanin disse...

Rapaz, que coisa linda! Está de parabéns pela criação.

Hugo Marcelo disse...

Obrigado Jeferson, fico feliz que tenha gostado.

Quando puder visite o nosso Blog, tem sempre alguma coisa nova.

O pessoal tá caprichando!!!

Jeferson Lucas Zanin disse...

Mas ficou bom mesmo Hugo. Estou começando uma crônica agora e seu material será bem útil. To tendo um trabalho lascado, são 5 jogadores na mesa e nem eles nem eu tem experiência no sistema, mas todos estamos empenhados.

Abraços.

Hugo Marcelo disse...

Oi Jeferson,

Fico muito feliz que vc esteja mestrando uma mesa de RPG Mago.

Caso vocês optem por registar a crônica em um Blog, por favor passe o link pra gente acompanhar o jogo de vocês.

Com relação ao sistema de jogo, entendo perfeitamente sua dificuldade. Eu particularmente conheço muito pouco as regras e estou quebrando a cabeça para montar um jogo de Mago que jogaremos no ano que vem.

Um grande abraço,

Hugo Marcelo

Jeferson Lucas Zanin disse...

Vlw Hugo!

Estamos pensando se vamos colocar a crônica num Blog.

O problema é que temos só um livro e ficou 1 semana com cada jogador. kkkk Eu fui o que menos passou tempo com ele. Tenso. Ai fico meio fora de órbita na construção do cenário, pois não sabia como eram organizadas as ordens, o Consilium, os cargos etc. Então eu pensava: será que posso colocar a base do Consilium do RJ no Corcovado? Existe essa base?

Essas dúvidas básicas sobre a organização política e local do cenário que tava me pegando pra montar a história. Mas agora já está clareando um pouco ^ ^

Abs.

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Jeferson,

Uma cabala de magos no Rio de Janeiro. Muito bacana!!

Qual livro vc se refere? Eu tenho cópia em .PDF de quase todos eles. Não é o ideal mas "quebra um galho".

Um grande abraço,

Hugo Marcelo

Jeferson Lucas Zanin disse...

Me refiro ao livro em PT mesmo, Hugo. Os em inglês eu tenho todos, mas nem todo mundo no grupo sabe inglês e alguns nomes são tão diferentes na tradução que fica difícil todo mundo entender no começo.

Igual Rota e Clássico. Por mais que seja simples, é chato ficar um chamando de rota e outro de clássico. Tal como Mérito e Vantagem. Quanto mais os nomes dos cargos nas ordens!

Estou aprendendo o sistema SAS pra facilitar as informações nas cenas, mas rapaz ... vai demorar um pouco pra mim se acostumar, ainda mais pra manter o ritmo da crônica. Já até pedi pros jogadores me ajudarem nas partes das regras no início, mesmo porque em D&D dividimos as funções no grupo pro mestre se preocupar mais com a história.

Vlw Hugo!

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Jeferson,

Boa sorte (Entropia... hehe) para vc e sua mesa.

Um grande abraço,

Hugo Marcelo