25 de outubro de 2010

Sessão de jogo 23/10/2010 - outubro de 1404

Sessão de jogo 23/10/2010 - outubro de 1404


            Após o confronto com o terceiro e quarto círculos do inferno, os magi da Santa Croce voltam para o cray. Ao chegarem,  Heráclito e Svetlana desmaiam devido aos ferimentos e às horrendas visões do inferno. Arturo, Abdul e Aurora conseguem expulsar um grupo de milicianos que vigiam o cray, destruindo o artefato estandarte que impedia o fluir da quintessência. Aurora transfere então a fonte de quintessência do vitral da virgem para um crucifixo na capela Bardi.

           Eleonora, em sua viagem mágica, se vê no limbo, entre os indecisos, os ignavos, condenados eternamente a vagarem em busca de símbolos que somem quando se aproximam. Em visão mística, vê todos os magi do mundo e de todas as eras acorrentados nessa condenação no limbo. Em uma visão terrível, enxerga três cabeças a olhar para ela, terríveis, que não suporta manter o olhar. Ramadelli aparece, e lhe afirma que essa visão acontecerá se os magi perderem a guerra para a Ordem da Razão, que o profeta Sh´zar aparecerá, e proporá uma solução que os magi devem acatar, pois é a última esperança da magia livre no mundo, contra os dedaleanos.

          Após essas profecias, Ramadelli afirma que ela deve proteger os magi da Santa Croce, e assim reaparece logo após Aurora transferir a fonte de quintessência para o crucifixo. Atônitos, Abdul e Aurora conversam longamente com Pietro , explicando tudo o que se passou desde seu desfalecimento.

         Em seguida, Arturo os avisa que um grupo de 30 milicianos se aproxima do cray, em retaliação `a destruição do estandarte. Abdul, Aurora e Pietro saem de Santa Croce antes que cheguem, e Arturo fica para negociar com os milicianos.

        Os magi seguem na noite de Florença, no Samhain. As orações, ladainhas e sussurros são ouvidas em todas as casas. A noite está seca e abafada. Encontram a procissão próxima da piazza della signoria, conduzida por dedaleanos. Um ancião padre, com um ostensório, segue em cima de uma carroça conduzida por um maçônico. Atrás deles, uma multidão de cerca de 200 pessoas acompanham com cânticos e preces. A procissão se aproxima da frente do Palácio Vecchio, e são quase oito horas da noite.

        Através de magia, Aurora convoca ratos para atrapalhar a multidão, enquanto Pietro simula uma confusão entre os peregrinos. Abdul tenta neutralizar a liderança do ancião.

        Depois de um combate excruciante, em que Aurora levanta um muro de pedra, Abdul transporta várias vezes pessoas e objetos, e o esfaqueamento de Pietro por uma Ksirafai, Aurora sofre um castigo terrível ao tentar fugir com o livro mágico. Como consequência, as casas ao redor são destruídas, o próprio livro se desintegra, todos tombam, e uma ressonância terrível de poder se espalha por toda a praça. Ao som das badaladas das oito horas, changelings unseliee invadem o Palácio Vecchio, transformando um antigo centro de poder e ordem de Florença num local amaldiçoado e lúgubre.

      Inconscientes, presos em seu cray, e sendo usados nas políticas de despertos e dedaleanos, das criaturas da noite e da ordem da razão, os magi da Santa Croce ainda precisam interromper a maldição de  Dante, que cada vez mais parece se aproximar. 

   

3 comentários:

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Diego,

Obrigado pela documentação da sessão...
Espero que a violência deste combate não fortaleça o leão de Dante.

Hugo Marcelo

Ana disse...

Dia de Samaihn é dia de Conjunção. Mais fácil para fazer magia... mas a gente abusou... kkkk

Fabi Dias disse...

Perdi meu livro... :-(