5 de setembro de 2010

Sessão de jogo 28/08/10 (outubro 1404)

Sessão de jogo 28/08/10 (outubro de 1404).

Após a reunião em Santa Croce, Heráclito levou o livro do Inferno para a biblioteca da Capela, onde estudou os possíveis significados das informações que os magi possuíam. Após tempo de estudo, concluiu que a maldição de Dante estava relacionada com o inferno, e que através das três feras, onça, o leão e a loba, Dante pretendia punir Florença por sua expulsão. Após uma jornada espiritual pelo inferno, Dante libertou as três feras, expressões de características humanas, para destruírem Florença. Apenas o caminho da razão e da virtude podem restabelecer a segurança na cidade. Conclui que algo relacionado a maldição irá acontecer entre a noite do Samhain, 31 de outubro, até o dia dos mortos, em dois de novembro.

Aurora, ao realizar os ritos da quintessência do cray, percebe um resíduo vermelho rubi nas gotas de cristal do vitral da Virgem Maria. Ao estudar o sorvo, percebe que o veio rubi é inofensivo, porém indicativo de algo está errado. Como conexão entre o mundo físico e os reinos espirituais, o cray está lentamente sendo conectado com um reino específico, cuja origem Aurora não consegue identificar.

Abdul, em seus rituais periódicos, descobre uma presença desperta na cidade, na região oeste, perto da Igreja de Ognissanti. Ao tentar avisar os demais, sofre um castigo vigoroso que o coloca em desfalecimento, que o impede de sair. Ao se encontrado pelos frades, é levado para Arturo, que o avisa que um dos frades, aquele que cuidou de Heráclito, foi encontrado morto por empalamento em sua cela, sem sinais de arrombamento e sem nenhum vestígio de qualquer destruição.

Nesse momento, Svetlana, a jovem verbena recém-chegada na cidade, enviada pela capela subterrânea de Eska, no gelado mar do norte, para encontrar a capela destinada a abrigar o profeta Sh´zar, persegue a informação da carta que lhe foi enviada. Há mais de um mês na cidade, cansada de esperar por ser encontrada, passeia pela cidade. Em Ognissanti, usa sua magia para encontrar um cray. Percebe a existência de magia em dois lugares, a taverna Domus, perto de santa Maria Maggiore, e a igreja de santa Maria Novella.

Nesse momento, em santa Croce, Heráclito invoca os mortos, com auxílio de Caliban, e percebe que mesmo os mortos estão inquietos com o cray. Ao enviar o espírito de um frade morto para chamar Aurora para uma reunião, pretende encontrar respostas para suas pesquisas. Ao chegar na biblioteca, Aurora encontra Heráclito, e logo depois chegam Arturo e Abdul. Após certa tensão entre Artuto e Heráclito devido a morte do frade, a cabala decide investigar o cray para descobrir uma possível invasão e a cidade para encontrar vestígios da maldição, ou alguma informação importante sobre as feras libertadas por Dante.

Svetlana, por sua vez, se depara com Pedro, um homem vestido de preto, que coloca o jovem frade em Ognissanti em transe, para poder levar a verbena na torre proibida da igreja. Lá em cima, o diálogo revela que ambos são magos, e Pedro reitera seu convite, afirmando que fora ele que enviara a carta para a festa na taverna Domus. Apesar da consciência da verbena de que aquele convite tinha origem malévola, Pedro avisa do perigo que Svetlana corre em Florença.

Em santa croce, a cabala começa seu ritual de proteção, e logo em seguida de investigação. Ao percorrer a cidade em mente, espírito e espaço, a cabala reconhece três cabeças circulando a cidade. Cabeças imensas e nefastas, querendo consumir a cidade.

Svetlana, perturbada com a conversa com Pedro, se direciona para santa maria novella, centro da região oeste, conduzida pela Ordem Dominicana. Ao chegar, entrando na cidade, percebe algo diferente na igreja, e percebe um padre como ser desperto. Ao tentar entrar em contato com ele, é barrada na entrada da clausura. Pede confissão, tenta descobrir sobre o padre, e não consegue. Ao rezar sua contrição, encontra o padre Gilberto, que inicia imediatamente um ritual de exorcismo em Svetlana. As pessoas são retiradas da Igreja, deixando apenas a verbena e o exorcista com alguns acólitos. Com sua força de vontade abalada, a jovem verbena lentamente começa a quebrar seu espírito. Em suas últimas palavras antes de desfalecer, chama o nome de Pedro.

A investigação da cabala acaba sendo levada para vislumbrar a igreja de santa maria novella, no momento em que a jovem verbena está sendo levada para dentro da Clausura por dois frades dominicanos. Antes de ser enclausurada, um dos frades apodrece repentinamente e o outro explode em chamas. Um corcel negro, espectral, com as narinas soltado fogo entre na igreja com Pedro cavalgando. Padre gilberto revela sua armadura de gabrielita, e um combate mágico começa. Apesar de destruir o corcel, o gabrielita é soterrado por um vômito de vermes lançado pelo mago de preto, que cria asas demoníacas e liberta Svetlana.

A cabala, que observa tudo, tem agora a missão de decidir o que deve fazer.


2 comentários:

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Diego,

Muito bacana...
Estou impressionado com a sua narrativa!!

Um grande abraço,

Hugo Marcelo

Camila Thiemy Dias Numazawa disse...

Confesso que fiquei muito, muito, muito tensa...