29 de maio de 2010

Sessão de jogo 23/05/10 (julho-outubro de 1404).

   
Depois do retorno da aventura com os lobisomens e os feéricos, os magi passam três meses em relativa tranquilidade. Arturo é nomeado o diretor do colégio hermético, enquanto Alfonso é afastado pela Ordem de Hermes. Conversa com Giovanni Médici e pede oficialmente a mão de Aurora em casamento.
      
Aurora passa esses três meses em sua loja, e se aprofunda nos conhecimentos do espírito. Gaia aparece a ela e conduz novamente a uma jornada de conhecimento. A jovem Médici também mantém as relações sociais com o Núncio papal nas missas às quintas-feiras, que se mostra muito interessado no andamento do casamento.
       
Abdul se coloca à disposição das esposas, na condução da gravidez da mais nova. Os negócios prosperam dentro da normalidade no mundo islâmico.
    
Eleonora assume a proteção de Aisha, juntamente com João Batista. Como Pietro, está como serviçal dos frades franciscanos, e recebe auxílio de alguns frades para cuidar das crianças. No aprofundamento de sua jornada, Maria Madalena a conduz novamente uma demanda da vontade e da sabedoria mágica, que a coloca novamente numa situação de escolha limite, estabelecendo contradições e paradoxos em sua posição diante da cabala e da presença no cray. A magia é sempre obscura e misteriosa.
   
Heráclito, depois de ser enviado ao inferno pelo cavaleiro negro feérico, encontra Hades, que o mostra os poetas Dante e Virgílio no caminho de sua jornada entre inferno, purgatório e paraíso. No limbo, no castelo dos virtuosos sem Deus, Heráclito recebe uma revelação de Dante, anunciando uma missão: destruir a onça, o leão e a loba que Dante libertou em seu exílio de Florença. Ao retornar para a realidade material, Heráclito se encontra confuso e delirante.
     
Reunidos em Santa Croce, os magi conseguem estabilizar Heráclito. Abdul através de sua mente consegue adentrar no caos do magus grego e novamente os cinco estão presentes. Agora são os novos desafios que surgirão em sua defesa da Santa Croce.


Um comentário:

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Diego,

É isso aí...

Hugo Marcelo