21 de setembro de 2012

Sessão de Jogo 08.09.2012



“Grandes batalhas só são dadas a grandes guerreiros!”

Ghandi   
    

Mal terminara a reconstrução da Santa Croce e os magos de Florença se reuniram para tratar de outras questões urgentes. O desgaste físico, emocional e mágico se abateu sobre todos, principalmente sobre Abdul Haseeb, que estava absolutamente esgotado após batalha contra Marta Médici.

Embora Abdul tivesse a convicção da necessidade de se eliminar esta Ksirafai, é duramente criticado por Aurora Médici, inconformada com a morte de sua prima. A tensão entre os magos é inevitável. Neste momento, são informados que o conselho da cidade está reunido na Catedral da cidade e, tendo em vista o terremoto que destruiu parcialmente a Santa Croce, o arcebispo estaria articulando para que o papa se hospedasse na arquidiocese, onde estaria aos cuidados dos dedaleanos.

Um muçulmano bate à porta pedindo uma audiência com Abdul Haseeb, traz notícias aterradoras. Cavaleiros invadiram a mesquita e mataram todos os homens que estavam presentes. Valendo-se de seus conhecimentos sobre o tempo, Abdul vê que a chacina foi causada por gabrielitas que decapitavam os homens enquanto blasfemavam contra Allah e os acusava de crimes que não tinham cometido. Abdul sabe que está muito fraco para agir e pede ao “mensageiro” que vá imediatamente ao gonfaloneiro e denuncie o ocorrido.

Exaurido, Abdul contacta Dilawar para saber como está a Cabala de Aprendizes e às quantas anda a busca pela “Harpa de Davi”. Descobre que ainda não a encontraram, mas ao que tudo indica, estaria em posse dos unseeli. Abdul orienta que abandonem a busca e descansem. Em solidariedade à Dom Galvão, seguem para o mosteiro Carmelita. Svetlana, percebendo o esgotamento de Abdul, faz uma magia e o Batini dorme...
   


      


A atenção dos magos se volta para os Artefatos dos Nove Heróis. Heráclito descobre que o espírito de Heitor está sendo tragado para um reino espiritual e que seu aliado, Alexandre, também está sendo convocado. Desconfiados de mais uma artimanha da Ordem da Razão, o eutanatos cria um amuleto mágico, com o qual transporta todos os magos para Umbra. Lá se deparam com um reino espiritual constituído por grandes torres organizadas de tal sorte a formar um octógono, o qual resguardam representações amímicas dos Nove Heróis.

Os magos então estruturam um plano audacioso: destruir estes ícones dedaleanos! Mas, assim que adentraram o octógono, são descobertos e as defesas do reino espiritual são ativadas. Prevendo um possível confronto, tentam contatar os magos aprendizes.

Incontáveis espíritos de aranhas iniciam a construção de uma teia entre as torres, com o intuito de aprisionar os magos no mundo espiritual, mas estes são mais espertos e conseguem retornam ao Cray, sendo seguidos por algumas delas. Valendo-se de seus poderes, Heráclito de Creta captura e destrói as invasoras.
   

 De volta ao Cray, com Abdul Haseeb já desperto, tentam espionar a reunião que está acontecendo na catedral da cidade. Observam que pelo evoluir dos debates, o papa ficará hospedado na Arquidiocese, mas, curiosamente, o arcebispo gabrielita não parecia estar satisfeito. Um inquisidor bastante pedante parecia estar aborrecendo-o.


Para surpresa dos magos, Dilawar entra em contato. Devido uma má interpretação da mensagem dos magos, retornaram à busca da "Harpa". Encontram um monge misterioso que lhes propôs um acordo:  deveriam destruir dois vampiros que iriam resgatar uma cainita em estado de torpor, sepultada nas terras dos Talentis, em troca lhes forneceria a localização do artefato que tanto almejavam.

Nesse momento a cabala se divide. Valendo-se de seus formidáveis poderes, Heráclito de Creta recruta um exército de espíritos guerreiros, antigos seguidores dos Nove Heróis, para resgatá-los. Aurora e Svetlana se transportam para ajudar os magos aprendizes e Abdul ficou resguardando a Santa Croce.

Na propriedade dos Talentis, uma Ventrue e um Gangrel chefiavam um grupo de vampiros que se aproximavam da tumba da cainita.

A batalha então se inicia. Os magos atacam a Ventrue, enquanto o Gangrel se pulveriza, adentrando o solo para alcançar o sepulcro da vampira. Habilmente, Aurora faz uma magia e as raízes das árvores próximas envolvem o caixão da criatura, protegendo-o das garras do Gangrel que como uma fera selvagem as destroça. Com efeito, outros vampiros,  um Malkaviano e um Nosferatu atacam os magi.

O Malkaviano tenta neutralizar Svetlana com uma alucinação de Petronius, mas ela resiste a este feitiço e lança uma bola de fogo que o consome. A partir do Cray, Abdul tenta atacar o Gangrel, mas ele é muito poderoso. Valendo-se da esfera Matéria, Aurora consegue infligir um grande dano a este, mas ainda sim consegue destroçar as raízes e oferece seu próprio sangue para a vampira.

Abdul, desesperado, teletransporta a cainita para o cray Santa Croce. Atitude que lhe custará muito caro... 

A criatura desperta e antes que o Batini pudesse reagir lhe crava os dentes e suga seu sangue, deixando-o desacordado. Os espíritos do cray veem em seu socorro, mas são vencidos.

O destino de Abdul parecia estar selado. A morte o aguardava no par de caninos da criatura. Mas um fato inusitado aconteceu. Svetlana mandou que seu aliado garou interviesse a favor de Abdul, então Brilho da Lua adentra o cray Santa Croce por uma ponte da lua e espanta a cainita. Em seguida, tenta restabelecer Abdul.

Praticamente inconsciente, valendo de seus poderes, o Batini tenta se curar, mas algo dá errado... Sua magia falhou e desgraçadamente foi punido com a exclusão de um espírito protetor do Cray (Caliban).

Os magos de Florença estão numa situação muito complicada. Uma poderosa cainita foi resgatada de seu torpor, Heráclito de Creta e Abdul Haseeb estão exauridos e o Cray perdeu um de seus espíritos protetores. 

Como os garou reagirão a invasão da Santa Croce por essa cainita? Qual o interesse dos  dedaleanos nos "Nove Heróis"? Como Abdul irá lidar com esta chacina da comunidade islâmica?

O que mais poderia dar errado? 
  
  

13 comentários:

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Oi pessoal,

Foi uma sessão muito densa e intensa, acho que me esqueci de alguns detalhes...

Fiquem a vontade para corrigir/complementar como julgarem conveniente.

Hugo Marcelo

dklautau disse...

Ok Doutor, mas essa é a visão do Abdul. Lembrando que essas informações sobre a vampira a ser resgatada não são seguras (não sabem que é a Cassandra, que é uma tremere e etc...).
De resto está ok. Obrigado pela session report!

Fabi Dias disse...

Os garou não invadiram o Cray, forma chamados para estar lá e ainda salvaram a vida do Abdul. Acho que eles não deveriam fazer parte da lista de desgraças da Santa Croce! rs...

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Oi Fabiana,

Vou rever isso...

Agradecido,

Hugo Marcelo

Camila Numa disse...

Porra Hugão, a Cassandra é uma Tremere?
Tás ferrado. Acho melhor dar um bj no Brilho da Lua!
^^

Camila Numa disse...

Isso que dá beber vinho Abdul!
Ops, esqueci que mulsumanos n bebem!
hahahahaha
A Svetlana que chamou os Garous pra te salvar caro Abdul!
hahahahaha

dklautau disse...

Agora sim. As explicações sobre a vampira e a Cassandra estão na sessão do Ato I. O Abdul e a Aurora reconhecem a vampira que era a Mestra da Cassandra, que vocês não sabem o nome. Foi essa vampira que deu o sangue para a Aurora beber.

Tá muito boa a descrição. De fato a aventura tá pegando fogo!!

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Oi gente,

Fiz uma redição do texto e corrigi os erros apontados.

Vejam se concordam...

Atenciosamente,

Hugo Marcelo

Camila Numa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Numa disse...

A Svetlana sofreu demência com a visão de Petronius (a coitada sempre é penalizada desta forma pelo Mestre) e ficou 1 turno sem jogar. Quando ela caiu em si, deu um golpe mortal no maldito!
Pelo menos ela matou alguém...
Malditos!

Camila Numa disse...

Mas Hugão, n precisas descrever essa cena, até pq a maluca já tinha pulado atrás do Abdul e estavas bem mais ocupado, até o Brilho da lua te acordar, como fez o príncipe na Branca de Neve!
=P

Filipe Larêdo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo Marcelo Barbosa disse...

Oi gente,

Reditei mais uma vez o texto, explicando melhor a atuação de Heráclito de Creta e de Svetlana.

Atenciosamente,

Hugo Marcelo