8 de março de 2010

Besta (Arma Maçônica)

A besta ou balestra é uma arma com a aparência de uma espingarda, com um arco de flechas, acoplado na ponta da coronha, accionada por gatilho, que projecta setas, dardos similares a flechas. Ela foi bastante usada no século XVI e chegou a coexistir com e depois foi substituída pelos mosquetes, primeiras armas de fogo. Hoje, continua a ser fabricada, pois é usada, em algumas partes do mundo, por caçadores. A palavra besta teria sido sincopada da italiano balestra, que por sua vez deriva do latim tardio ballistra.

Origem do Nome
Durante o Segundo Concílio de Latrão, foi emanado um dispositivo, mediante o qual ficou severamente proibido o uso da Besta entre adversários cristãos, ao passo que continuava permitido, de parte destes, contra os infiéis.

Tal proibição foi ignorada por Ricardo Coração de Leão, que dotou os seus exércitos de infantaria, em 1198, infringindo, também, o "breve" (ato pontifício) de Inocêncio III, que apoiava as precedentes providências, definindo como "micidial" (mortífera) a arma em questão.
Ricardo Coração de Leão, quando explorava as muralhas do castelo de Limoges, que ele estava sitiando, em 1199, morreu após um ferimento recebido no braço direito, causado por um besteiro.
A besta tem esse nome por causa da proibição papal de utilizá-la contra outro cristão. Em regiões onde essa ordem não foi ouvida, ela tem outros nomes (como o inglês crossbow, literalmente "arco em cruz").

Fonte: Wikipédia.

Um comentário:

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Achei bem interessante a origem do nome "Besta" e o trágico fim de quem ousou desobedecer o papa... Hehehehe

Hugo Marcelo